Publicações mais recentes

Investir em anúncios pagos sem a orientação correta aos buscadores é um mau negócio. Neste post falarei sobre técnicas de como reduzir os custos em mídia paga. Importante lembrar que SEO não é de graça, tudo vai depender da criatividade e do nível de capacitação do profissional que irá atender seu negócio.

DE GRAÇA?
A grande maioria das empresas investe rios de dinheiros em mídia paga, porém não orientam a estrutura de seu site, ou e-commerce para o Google e outros buscadores.
Sabia que é possível aparecer sem pagar para os buscadores? De cada 13 resultados de busca, normalmente 10 são orgânicos, ou gratuitos. Os buscadores fazem isso, para manter a qualidade dos resultados de busca, porque eles "escolhem" os melhores sites em determinado tópico, para apresentar em suas páginas de busca.
Se sua empresa faz qualquer investimento em mídia paga, antes de estruturar seu site para os buscadores, lamento dizer, mas está jogando dinheiro fora. Estratégias de conteúdo, como SEO devem começar mesmo antes de desenvolver o Website de seu negócio.
É muito importante fazer um trabalho de keyword Planning e estruturar toda a interface e o código para obter melhores resultados e reduzir custos de mídia.
O investimento de mídia de um e-commerce normalmente custa entre 10% e 20% do faturamento da operação. Buscadores como Google, Bing e Yahoo! avaliam a qualidade do conteúdo da página de destino antes de determinar o valor do CTR (Custo por click, de determinada palavra-chave). Por isso, deve-se desenvolver uma estratégia de SEO antes de começar a pagar por mídia.

SEO FUNCIONA?
Essa é uma dúvida que intriga a maioria dos gestores web. Os buscadores, como Google, Bing e Yahoo!, são Softwares (Crawlers, Spiders, etc), que acessam e aplicam complexos cálculos em toda a rede frequentemente para determinar qual website possui maior relevância em determinado assunto.
Como são algoritmos que determinam a relevância de um website, existem padrões que são analisados para que esse algoritmo determine qual site entrega um conteúdo mais assertivo que outro. É possível aumentar a relevância de seu domínio fazendo um trabalho estruturado de SEO.

SEO AJUDA O MEU NEGÓCIO?
SEO pode ser aplicado em qualquer tipo de segmento de empresas na internet. Desde lojas virtuais (e-commerce B2B e B2C), sites institucionais, indústrias, escolas, faculdades, instituições de ensino a praticamente todos os tipos de produtos e serviços divulgados na internet.

BENEFÍCIOS DE UM TRABALHO DE SEO

  1. Redução do investimento em mídia paga (Mais acessos orgânicos e menor custo para posições em Adwords)
  2. Inteligência contra concorrentes (A análise de concorrentes nos permite entender quais são as palavras-chave, produtos e categorias que eles utilizam e os pontos estratégicos para competir em acessos orgânicos)
  3. Com um treinamento de conteúdo e cadastro de produtos para SEO (E-commerce), todo o seu time estará conscientizado e capacitado para subir imagens, conteúdo, produtos e outras informações da maneira correta (Depois de ter a loja no ar, operações precisam refazer milhares de cadastros de produtos para adequá-los aos padrões Google).
  4. Maior lucratividade: O trabalho de posicionamento orgânico influencia no canal de maior lucratividade de uma loja (Acessos orgânicos e diretos), porque uma página bem posicionada, seja departamento, categoria, ou produto, tende a gerar receita por muito tempo sem investimento de mídia.

COMO FUNCIONA UM PLANEJAMENTO DE SEO?
Um plano de SEO deve passar por diversas fases: Benchmarking, Análise de Concorrência, Tecnologia e Performance, Hierarquia de Conteúdo, Keyword Planning, Avaliação e prospecção de Back-links, otimização Google My Business, etc. Todas essas fases devem ser ordenadas e executadas de acordo com a característica de cada negócio e projeto.

NÃO FAZ SEO AINDA?
Se sua empresa ainda não faz SEO, vocês devem procurar uma empresa especialista no assunto. Existe também uma gama de material disponível na internet, inclusive o próprio Google disponibiliza um guia de otimização gratuitamente para você orientar seu site para os buscadores, então, para de jogar dinheiro fora investindo rios de dinheiro em mídia paga!

FONTE: Administradores

O começo do ano pode ser um bom momento para refletir sobre nossos objetivos de vida. A maioria das pessoas estabelece resoluções para o novo ano como, ser mais saudável, fazer alguma viagem, economizar mais dinheiro, e entre outros. Então, por que não pensar no seu negócio e estabelecer novas metas de crescimento? O início do ano pode ser o momento ideal para refletir sobre as ações e desempenho do seu negócio no passado e reestabelecer metas que podem ajudar a seguir em frente e crescer.

Os primeiros meses do ano são ideais para revisões estratégicas e financeiras, pois você pode rever as ações que funcionaram no ano passado e adaptar de acordo com seus objetivos para 2018. Por exemplo, investir em ações e ferramentas que façam sentido e estejam alinhadas com suas novas estratégias, assim se uma ferramenta de SEO (Search Engine Optimization) custar mais caro que um anúncio em mídias sociais, porém se seu objetivo é crescer em busca orgânica, pode valer mais a pena investir em SEO, mesmo sendo um pouco mais caro, pois você vai estar focando diretamente na sua meta.

Uma vez que seus objetivos estiverem claros, basta construir o caminho para alcança-los. Existem algumas ações simples que podem te dar o suporte necessário para ajudar a alcançar seus objetivos em 2018.

Separe um orçamento para marketing

Anúncios, banners, propagandas, e-mail marketing e entre outras ações de marketing podem ajudar o seu negócio ir para frente, pois te coloca em destaque. Mesmo se a sua empresa for considerada pequena, existem diversas ferramentas e ações que se encaixam em orçamentos enxutos, específicas para ajudar a microempresas e empreendedores independentes.

O marketing digital ajuda na visibilidade do seu negócio e na conquista de novos clientes. Uma estratégia de e-mail marketing, por exemplo, pode ajudar a aproximar a marca do cliente, pois o mantém por dentro das novidades e pode ser direcionada de acordo com o perfil de cada um. Além disso, as Mídias Sociais proporcionam interação entre cliente e empresa, o que pode elevar a percepção e reconhecimento de marca. Por dentro do assunto: O sucesso das marcas que conversam com o que está acontecendo no momento. Saiba mais com a WorldSense Patrocinado

Seja encontrado na Internet

SEO, ou Search Engine Optimization, é a otimização feita com o conteúdo do site. Ou seja, na hora que você está montando seu site, descrevendo seu negócio, produtos e serviços, você pode pensar em palavras chaves inteligentes para que ajudem a sua página na web a aparecer nos primeiros resultados de uma busca orgânica na Internet. Você pode fazer isso sozinho enquanto está construindo seu site, com alguma ferramenta de SEO ou pode até mesmo contratar um profissional especializado na área. Com um conteúdo interessante e palavras chaves poderosas, você pode gastar pouco e ser mais facilmente encontrado online por seus clientes.

Já o SEM, ou o Search Engine Marketing, é o famoso Pay Per Click (PPC), ou seja, o serviço que você paga para que seu negócio apareça mais perto do topo da lista baseado em algumas palavras chaves que façam sentido para o seu negócio, o que resulta em mais visibilidade em buscas orgânicas. e seu site vai aparecer no topo da tela numa ferramenta de busca.

Ambas as estratégias podem trazer benefícios para o negócio, pois podem ajudar a aumentar a visibilidade online e potencialmente trazer mais clientes. O ideal é combinar ambos SEO e SEM para potencializar o seu alcance.

Aproveite as Mídias Sociais

As redes sociais podem ser suas aliadas para divulgar sua marca. Claro que, a forma como você deve se comunicar com seu público nas diferentes redes é muitas vezes diferente dos anúncios, pois o público estará recebendo a mensagem a partir de plataformas que incentivam o compartilhamento e engajamento ativo. Portanto, quando criar conteúdo para mídias sociais a ideia é oferecer algo além do produto, mas sim fontes e informações úteis que se comuniquem com seu setor de atuação. Dessa forma, você pode começar a se posicionar como um expert na área e atrair mais clientes pela confiabilidade e expertise que está compartilhando.

Além disso, essas estratégias são facilmente mensuráveis, pois você terá acesso ao número de interações, compartilhamentos, likes e entre outros pontos que podem te ajudar a entender melhor o que seu público alvo está buscando.

Esteja protegido

Vale mencionar que é importante de investir em Certificado SSL para o seu site, ou seja, a segurança digital que ajuda a proteger a transmissão dos dados dos seus clientes, além de proteger o site para ajudar a garantir que suas informações e as de seus clientes estarão mais seguras. Além disso, o cadeado verde na lateral da barra de endereço, mostrando que o site possui um Certificado SSL, ajuda a passar mais confiabilidade aos visitantes de seu site, já que comprova que você fez um esforço a mais para proteger seu site e os dados dos seus clientes. Em adição a isso, sites que possuem um Certificado SSL tendem a aparecer no topo da lista de resultados de pesquisas no Google, pois a plataforma de pesquisas utiliza um algoritmo que filtra os resultados a partir do Certificado SSL.

Planejamentos e estratégias digitais podem parecer desafiadoras no começo, no entanto, uma vez que você consegue alinhar essas dicas às metas do seu negócio online, 2018 pode ser um ano de crescimento para seu empreendimento.

por Valéria Molina — Diretora de marketing para a GoDaddy no Brasil

FONTE: Administradores.com

Estar bem posicionado nos mecanismos de busca é um dos passos para levar sua empresa ao sucesso financeiro. Entenda como investir em SEO e em SEM; e a diferença dessas siglas do marketing digital.

No vocabulário do marketing digital há inúmeras expressões que são usadas, mas que nem sempre ficam claras para o profissional (ao menos em um primeiro momento).

Algumas delas, inclusive, são abreviações de longas expressões e hoje destacamos duas: SEM e SEO.

Antes de qualquer coisa, o que é preciso entender é que ambas tem o mesmo objetivo:aumentar a visibilidade das buscas em um site.

Isso tem a ver com as estratégias do marketing digital, que podem levar alavancar o sucesso de qualquer negócio.

Vamos colocar os pingos nos is!

SEO é a abreviação de Search Engine Optimization e tem referência com técnicas usadas para melhorar o posicionamento natural da empresa.

De modo geral, ele tem a ver com as atividades realizadas por ela que devem ser incluídas nos motores de buscas.

Essa otimização é importante e deve acontecer com o conteúdo da web, a criação de links, velocidade de carregamento e outras práticas que aumentam a popularidade.

A dica é observar que cada uma das técnicas de SEO tem suas vantagens (e também desvantagens).

E o que é SEO então? É basicamente a ação de você otimizar os seus buscadores, do seu site, canal do Youtube ou outros meios para buscadores.

Atenção: há vários buscadores além do Google, como o Bing, o Yahoo, o Youtube, o Facebook, o Pinterest. Todas a plataformas que tem uma base de usuários muito grande acabam se tornando um buscador também!

SEM é o nome curto de Search Engine Marketing e se refere as técnicas implementadas como parte de uma campanha de marketing na web para melhorar o ranking de um site nos motores de busca, também!

A diferença é que ele engloba justamente o SEO (que é um tráfego livre e natura) e o SEO Pago (chamados também de links patrocinados).

Falando bem resumidamente, é como se para conseguir um bom tráfego orgânico, fosse preferível usar as ferramentas de SEO. Já para links pagos, recomendam-se os links patrocinados, como o Google Adwords.

A diferença geral, para facilitar a compreensão, é que o SEM é uma área geral do marketing digital e o SEO é uma ferramenta dentro dessa área.

É por isso que falamos que essas expressões visam um mesmo fim, já que são complementares e não alternativas.

Elas formam uma estratégia de marketing digital muito eficiente: com a soma dos links patrocinados e a otimização dos sites.

Isso é vantajoso do ponto de vista financeiro porque faz com que qualquer empresa consiga destaque e crescimento no mercado em que atua.

O SEO e as palavras-chaves
Esta parte do artigo será mais voltada para o SEO. E também vamos falar de conteúdo.
Independente do que você esteja vendendo, vai precisar criar conteúdo de qualidade.

Você tem que se relacionar muito bem com o seu cliente e os futuros clientes.

A questão é exatamente essa: como conseguir trazer qualidade além das técnicas SEO?

Isso não é tão fácil assim... Só que também não é nada impossível.

O desafio de todo jornalista, escritor, profissional do marketing é conseguir justamente encontrar o equilíbrio entre esses dois pontos: qualidade e SEO.

Para conseguir esse êxito, o primeiro ponto a ser pensado é exatamente sobre as várias formas de posicionar o seu material.

Estamos produzindo este texto de forma sintética e objetivo, portanto, não vamos poder listar todas essas variáveis, mas consideramos algumas!

Antes de tudo, defina a sua palavra-chave. Isso é essencial para conseguir bons resultados orgânicos. Afinal, estamos trabalhando com SEO, ok?

A partir desse pressuposto é preciso considerar alguns pontos: a palavra-chave tem que estar no título do seu texto e também na URL (que é o link do seu material).

Outra dica: os intertítulos precisam ter a expressão principal do artigo e ela deve ser repetida durante o texto, mas nada exagerado.

Até mesmo a imagem deve ter a palavra-chave no nome do arquivo.

O importante é considerar que existem várias formas de otimizar um site através do conteúdo, mas tudo gira em torno da palavra-chave. Nesse caso, palavra-chave e SEO nunca devem ficar separadas, está bem?

E quando você encontra uma palavra chave que funciona para o seu negócio, pode ter certeza que ali há uma oportunidade para você ganhar muito dinheiro.

O caso Leroy Merlin
Antes de terminar este tópico, podemos até mesmo citar um caso de sucesso que foi divulgado na internet nos últimos dias.

Diego Lemos é supervisor de marketing da Leroy Merlin e contou em uma conferência de e-commerce como conseguiu trazer para a realidade da empresa a importância do SEO – mais de 55% das vendas da companhia vieram do tráfego orgânico.

O resultado é que hoje a Leroy tem mais de 10 milhões de visitas e 6 milhões de visitantes únicos, ou seja, quase metade deles são novos visitantes.

“A nossa estratégia foi propagar o SEO na empresa. Aproximei-me das áreas e expliquei para as pessoas como elas podiam ajudar a vender mais”, ele comentou ao citar expressões como SEO, SEMRush e Google Analytics.

Curiosidade – SEO On Page e SEO Off Page
Esse final de artigo é apenas para aqueles curiosos que já ouviram falar em On Page e Off Page quando o assunto é SEO, mas que não sabem exatamente o que isso significa.

Na prática, é muito fácil entender: SEO On Page tem a ver com os ajustes que podem ser feitos em um site a fim de garantir o melhor posicionamento nas buscas orgânicas.

Esse tipo de otimização nada mais é do que a programação do site de maneira geral (formatação, tempo de carregamento, design, etc).

Por outro lado, o SEO Off Page tem a ver com as atividades que são feitas fora do site.

Por exemplo, podemos destacar aqui os
  • link buildings (busca por links de outras páginas recomendando seu site), 
  • co-marketing (relacionamento com outros sites), 
  • guest post (escrever conteúdos para outros sites como recomendação do conteúdo).
Viu como é fácil compreender as abreviações, códigos e nomenclaturas?

No marketing digital quase tudo faz sentido se você consegue definir o termo. SEO e SEM, portanto, são importantes e agora você não vai mais confundir:

Basta lembrar que SEO é o mecanismo orgânico enquanto SEM é o marketing em geral.

O primeiro é um conjunto de técnicas e o outro uma área, muito mais ampla. Ambos são importantes, considere-os!

FONTE: administradores

Os sites que não são adequados para serem lidos em smartphones perderão espaço no resultado das buscas em smartphones.

O Google alterou o seu algoritmo para os resultados de buscas em dispositivos móveis. Assim sendo, em breve, os sites desenvolvidos a partir dos princípios “mobile-first”, ou seja, amigáveis para dispositivos móveis, serão priorizados nas pesquisas feitas em celulares.

Deste modo, os sites que não são adequados para serem lidos em smartphones perderão espaço no resultado das buscas em smartphones.

Conforme o próprio Google, a equipe de pesquisa está passando por sites para ver quais estão prontos para a “indexação mcbile-first”. O termo em questão é usado para o novo método do Google para priorizar o conteúdo móvel e assim posicionar os sites em resultados de pesquisa móvel.

“Atualmente nossos sistemas de rastreamento, indexação e classificação geralmente examinam a versão desktop do conteúdo de uma página, o que pode causar problemas para pesquisadores móveis quando essa versão é muito diferente da versão móvel. A indexação mobile-first significa que usaremos a versão móvel do conteúdo para indexação e classificação, para melhor ajudar nossos usuários, principalmente móveis, a encontrar o que estão procurando”, disse o Google.

Vale mencionar que o Google, no final de outubro, revelou outra mudança em seu motor de buscas, deixando com que a escolha dos primeiros resultados em serviço do país em questão não seja indicado pelo domínio, mas sim pela localização do usuário.

FONTE: oficinadanet

Já faz um ano que a Google começou a experimentar novas maneiras de indexar as páginas na web, principalmente porque boa parte dos usuários atualmente utiliza plataformas móveis. Passado o período de testes, a companhia confirmou a priorização de sites responsivos em prol de melhores buscas em ambiente mobile e criou uma lista de recomendações para ajudar os donos de sites a entender melhor todo o processo.

A partir de agora, os webmasters verão um aumento significativo no rastreamento pelo GoogleBot de smartphones. Os trechos dos resultados, assim como o conteúdo nas páginas de cache da Google, serão da versão móvel das. Os endereços que utilizam o design adaptável e implementam corretamente o serviço dinâmico — e isso inclui todo o conteúdo e a marcação da área de trabalho — não precisam fazer nada para estar naturalmente entre os resultados.

A gigante de Mountain View formulou um pequeno manual para ajudar as pessoas a colocarem suas URLs no mapa. Seguem as dicas:

  • Verifique se a versão móvel do site também possui o conteúdo importante e de alta qualidade. Isso inclui texto, imagens e vídeos, nos formatos indexáveis e rastreáveis
  • Os dados estruturados são importantes para a indexação e recursos de pesquisa. Assegure-se de que as URLs estejam também atualizadas para a versão móvel
  • Os metadados fornecem dicas sobre o conteúdo de uma página, para indexação e exibição. Certifique-se de que os títulos e os metadados estejam equivalentes em ambas as versões de todas as páginas
  • Não são necessárias alterações para interligação com URLs móveis separadas (sites m.-dot). Para páginas que usam URLs móveis separados, mantenha o link existente rel = canônico e ligue com os elementos alternativos dessas versões rel = alternate
  • Verifique os links da hreflang em URLs móveis separados. Ao usar os elementos link rel = hreflang para internacionalização, construa a conexão entre URLs móveis e de desktop separadamente. O hreflang de seus URLs móveis deve apontar para as versões de idioma/região em outras URLs móveis e, de forma semelhante, conectar a área de trabalho com URLs de desktop usando lá o hreflang com elementos do link
  • Certifique-se de que os servidores que hospedam o site tenham capacidade suficiente para lidar com a taxa de rastreamento potencialmente aumentada. Isso não afeta os endereços que usam design web responsivo e atendimento dinâmico, apenas aqueles em que a versão móvel está em um host separado, como m.example.com
FONTE: tecmundo

Já reparou como os sites estão cada vez mais rápido e adaptáveis para todos os dispositivos, principalmente nos móveis?

Se você abre um site no seu tablet ele tem uma adaptação própria diferente de quando você acessa o mesmo site em um smartphone. Isso significa uma coisa: o uso de internet móvel disparou e já está consolidada. Os costumes mudaram e as buscas no Google já deixaram de ser exclusivas dos computadores e invadiram todos os aparelhos móveis, aliás, pior que isso: se o site não é responsivo ele simplesmente não aparece em buscas móveis.

E se os internautas – incluindo principalmente os consumidores – estão entrando cada vez mais em seus aparelhos com o chamado mobile-friendly, para as empresas é impensável não ter um site responsivo.  A possibilidade de fechar grandes negócios e angariar clientes desta maneira são infinitas. É aí que entram os layouts responsivos para sites.

O fato do uso destes dispositivos estarem aumentando cada vez mais, já é mais do que suficiente para uma empresa pensar em um site que não fica quebrado, pesado, os botões de link pequenos, e formulários que não se consegue preencher na hora de acessar em um celular – independente de qual seja este equipamento:

No ano passado mais da metade das pesquisas no Google aconteceram em algum dispositivo móvel. É alguém no ônibus acessando um site de vendas ou em casa entrando via Facebook um anúncio patrocinado que chega no seu site.

Já imaginou ele entrando e não conseguindo saber nada sobre seu negócio, sua empresa ou nem conseguir comprar nada? E se o site não abrir corretamente?”

Sua empresa mais fácil de ser encontrada em qualquer lugar e a qualquer momento!

Mais do que cuidar da estética, os mecanismos de buscas agradecem este formato de site.  Os designs responsivos para mobile são os preferidos dos mecanismos de busca, como o Google, pois uma única URL facilita a busca e evita confusões na hora de rastrear o seu site:

Para os mecanismos de SEO (termo que designa Search engine optimization, em resumo é o modo como os mecanismos de busca classificam o site) na página, o layout responsivo é uma mão na roda. O desempenho das buscas são melhores além de ser mais fácil a manutenção geral. Fazer um modelo de página para cada plataforma é algo ultrapassado e que gera mais custos e possibilidades de problemas. Não há motivo para dificultar a busca do seu site.

Buscas via mobile estão maiores

Outra grande vantagem do design responsivo é que as palavras-chaves não se perdem quando há uma busca por mobiles e como o número de acessos por esta  via já está em mais de 85%, é preciso ter o site preparado para este público.

Se eu buscar em um computador ‘Manutenção de Ar Condicionado RJ’ encontrarei certos resultados. Se eu repetir esta mesma pesquisa em um mobile é possível que eu encontre sites diferentes. Isso acontece quando os sites não são responsivos, pois as palavras-chaves da versão para desktop não se aplicam nas versões mobiles. Com o responsivo isso não acontece, pois ele se adapta a qualquer tamanho de tela e dispositivo.

Responsivo hoje e para o futuro

Como já foi dito, outra grande vantagem do layout responsivo é a adaptação do modelo projetado para qualquer tamanho de tela independente de onde a sua página está sendo acessada. Pensando também no futuro esta funcionalidade é o ponto chave para novas tecnologias:  Hoje temos TVs, os óculos, novos aparelhos com formatos diferentes e até relógios conectados. Um site responsivo vai se adaptar sem a necessidade de fazer – ou refazer – um layout específico. Um site responsivo hoje vai atender qualquer plataforma, isso é fato.

SOBRE A LD SITES
Somos uma empresa especializada na criação de sites responsivos, logomarcas profissionais, programação visual e marketing digital.

Como nas melhores empresas de design da web, temos excelente conceito e referências no desenvolvimento e design profissional, design para web, desenvolvimentos web, websites, serviços de design de logotipos profissionais de qualidade, serviços SEO.

Tecnologicamente a LD SITES pretende ser a empresa Top em web design, estar sempre entre as melhores e principais, não só no Brasil, mas também globalmente.

Por tudo isto podemos afirmar:
" Você está lo lugar certo!"

Author Name

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.