Artigos por "tecnologia"

Mostrando postagens com marcador tecnologia. Mostrar todas as postagens

É possível ter destaque no buscador tanto por meio de links patrocinados como por resultados orgânicos. Vale investir em conteúdo para o tráfego retornar ao site. Entenda como fazer a otimização de site para trazer resultados positivos ao seu negócio, 

É praticamente senso comum que não dá mais para fugir da internet. Todos os produtos e serviços oferecidos hoje em dia podem ser acessados pela rede e não apostar nesse modelo de negócio significa perder clientes. 

O grande desafio da otimização de site é fazer com que as pessoas lembrem do site da sua empresa independente de ele ser sugerido em um buscador como o Google. O ideal é que as pessoas entrem no seu site automaticamente porque lá tem algo relevante para elas. A ferramenta de promoção é importante para trazer o tráfego, mas o potencial cliente volta pela relevância do conteúdo. 

A presença na internet, no entanto, ressalta o professor, não se reduz apenas a fazer uma página, ter um perfil no Facebook ou uma conta no Twitter. É algo que requer permanente atualização e monitoramento. Uma vez que entra nesses meios, a empresa tem que manter o diálogo aberto com o público. 

Investimento em buscador Se sua empresa não é muito conhecida, acabou de estrear um site corporativo ou decidiu melhorar os resultados com investimento em internet, há meios de aumentar a visibilidade na rede. Um deles é fazer com que o link apareça nos resultados de busca do Google – quando o internauta buscar uma palavra chave, seu site aparecerá na lista. 

Segundo especialistas, há duas formas de posicionar o site no Google. Uma dela é paga, conhecida como resultado patrocinado, e outra gratuita, chamada de busca orgânica. 

Não há um custo fixo para anunciar o site no buscador, você pode investir 1 real ou mil reais por dia. A diferença estará na visibilidade do anúncio. 

Para estar nos links patrocinados (aparecem à direita ou na parte superior da página de resultados do buscador), você abre uma conta no Google Adwords seleciona as palavras chave ligadas ao negócio e escreve seu anúncio. Além da taxa de ativação, você só paga o valor que deseja investir e o preço máximo que está disposto a pagar pelo custo por clique – não pode ser menor que o mínimo por lance. 

Além da visibilidade, outra vantagem dos links patrocinados é a possibilidade de escolher em que regiões o anúncio vai aparecer. Pode ser segmentado só para Fortaleza ou São Paulo, por exemplo. Além disso, existe a possibilidade de medir o retorno que o anúncio deu para o produto. Consegue-se saber de onde vieram as pessoas interessadas. O empresário tem, também, total controle pelo anúncio, podendo modificá-lo ou até suspendê-lo quando quiser. Basta entrar na própria conta. 

É importante ressaltar que essa forma de visibilidade não considera os conteúdos de cada site, mas a estratégia de investimento do anunciante. Ou seja, os primeiros nem sempre terão os melhores produtos e serviços. 

Visibilidade gratuita A meta nos resultados orgânicos é provar para o Google que o site da empresa tem o resultado mais relevante sobre o assunto, a chamada busca e otimização (SEO na sigla em inglês de Search engine optimization). Basicamente três aspectos influenciam no posicionamento das buscas. 

1. Técnico Aparte técnica do site é essencial para que os robôs do Google consigam navegar pelo seu site e identificar o que o cliente procura. Esse não é mais um aspecto determinante e sim um pré-requisito básico.Com um código atualizado, bons redirecionamento interno e configuração de URL consegue-se entrar no topo da busca. Apesar de excelente, isso não basta. É preciso ir além de bons códigos. 

2. Conteúdo Especialistas explicam que o Google consegue fazer uma busca pelos conteúdos do site, mas não avalia imagens e vídeos. São levados em consideração o que está escrito na home, as categorias de mensagens, os links entre os conteúdos e as palavras de maior destaque e densidade nos sites. O Google consegue ler dentro do site e separar os conteúdos diferenciados, mais autênticos e de maior relevância para o usuário. Por isso, certifique-se de incluir os nomes, categorias e tipos de produtos. Assim, tanto uma busca genérica quanto uma específica levarão ao seu site. 

3. Reputação e popularidade Por melhores que sejam a parte técnica e o conteúdo de um site, o Google leva muito em conta a quantidade de vezes em que ele é citado por outros para selecionar aqueles que aparecerão no topo do resultado de busca. Se no site A aponto para o B, o Google entende que A indica B e passa sua popularidade para ele. Neste ponto, é possível identificar a importância de estar ativo nas redes sociais e convencer os clientes a espalharem seu site por aí. 

Fonte: Exame

Uma das dúvidas mais frequentes entre os desenvolvedores ou proprietários de Sites/Blogs é a questão de qual destes dois serviços é mais eficiente ou então, qual deve ser contratado. Estas são questões fáceis de serem respondidas. Vamos iniciar explicando a primeira dúvida: “Qual é mais eficiente? Links Patrocinados ou SEO" 

Resposta: Nenhum deles. Ambos são muito efetivos em uma campanha de Marketing Digital, a grande diferença entre eles neste caso é o tempo de resposta/resultados. 

Anúncios em Links Patrocinados costumam dar um resultado mais rápido e imediato, já que o site/página começa a aparecer logo que a campanha é criada. Dependendo do valor pago por clique e do tamanho do investimento, é possível aparecer nas primeiras posições por um longo período de tempo. 

Otimização de Sites, também conhecido como SEO (Search Engine Optimization) é uma estratégia de Marketing Digital para longo prazo. A demora em se obter resultado ao adotar esta tática deve-se ao fato de que os mecanismos de pesquisa levam um certo tempo para atualizar seus rankings, e consequentemente, o posicionamento de todos os sites. Sendo assim, qual destes serviços eu devo contratar? 

A curto prazo, deve-se pensar em contratar uma campanha de Links Patrocinados, porém, a longo prazo esta tática pode se tornar muito cara, já que o padrão mais adotado é o PPC (pay-per-click; pagamento por clique). 

Por tal motivo, após determinado período (de acordo com o tamanho da sua capacidade de investimento) começa a ser mais interessante investir na Otimização de Sites, que apesar de ser mais caro no início, torna-se muito barato ao longo do tempo, uma vez que não é mais necessário pagar por cada usuário que acessa seu site, independentemente de ele efetuar a compra ou não. 

Enfim, ao observarmos o mercado vemos que os sites de maior sucesso são os que conseguem aliar as duas estratégias de forma complementar. O tráfego gerado a partir dos links patrocinados contribui para a estratégia de SEO, uma vez que significa relevância para o site, e ao mesmo tempo, o tráfego gerado por um melhor posicionamento na busca orgânica, contribui para o índice de qualidade do site, reduzindo o custo das campanhas de links patrocinados. Desta forma o ideal é ter uma estratégia que contemple tanto o curto como o longo prazo, dividindo o orçamento de forma equilibrada e acima de tudo, ter um bom site com um bom conteúdo, pois independente do tráfego que você consiga gerar, a boa experiência do usuário é o que de fato cinta para o sucesso. 

Fonte: TechTudo

A importância estratégica do website de uma empresa, seja ele b2b, b2c ou meramente institucional, nunca foi tão evidente. Ele é mais que o cartão de visita institucional, é a forma de existir no mundo virtual, o que significa dizer que, em grande medida, é como clientes, parceiros, fornecedores e outros públicos a enxergam.

Vale lembrar que a primeira impressão sobre qualquer corporação ou entidade continua a ser muito importante, o que mudou, entretanto, é que esta, atualmente, é formada em grande parte na internet. O site depõe a favor ou contra a organização. Dele depende como e se haverá o próximo contato. Um dos grandes desafios de qualquer organização é mais que ser bem vista no mundo virtual, é algo mais básico que isso. É o desafio de ser visto em meio a 232 milhões de sites em todo o mundo, o que coloca novos paradigmas à comunicação. 

Para se diferenciar em meio a 232 milhões de sites em todo o mundo, é preciso além de inovar, atender às expectativas do visitante, trazer informações acessíveis, ter uma linguagem objetiva, chamar a atenção, ser visualmente bonito, elegante, navegável, útil, fácil de usar, rápido, diferente, etc. etc. etc. 

Se o internauta foi levado, qualquer que seja o motivo, à sua página, é preciso tornar sua experiência prazerosa para fidelizá-lo, caso contrário, é possível nunca mais tê-lo navegando em seu site. E isto é muito sério. Infelizmente, o desenvolvimento de websites ainda é muito amador no Brasil. Poucos levam em conta critérios e diferenciais do meio internet para criar seu espaço e é por esta razão que facilmente se encontram sites pouco eficientes e mal desenvolvidos. 

Hoje, o desenvolvimento de site é mais que um serviço de criação, é um momento de planejar estrategicamente para decidir o que será contemplado, para quem, com que funcionalidades, que tipo de gerenciamento, quais informações irá fornecer, que imagens irá usar, como será alimentado, de quanto em quanto tempo, que critérios de atualização serão utilizados, haverá contato online, de que forma, será multimídia, entre muitas outras coisas. 

O empresariado brasileiro deve considerar, para que a organização tenha uma imagem adequada e positiva, que seu site precisa de diferenciais e adequação ao meio. Ora, no mês de março, o número de usuários ativos da internet residencial brasileira chegou a 25,5 milhões, segundo o IBOPE Nielsen Online. Em 2008, o comércio eletrônico, segundo o e-bit, movimentou 8,2 bilhões de reais e o número de brasileiros que compram pela internet chegou a 13,2 milhões. Estes dados mostram o tamanho do universo e o potencial da internet brasileira, colocando em primeiríssimo lugar a necessidade de excelência no desenvolvimento de sites.

Neste contexto, é preciso esclarecer que existem diversas técnicas e empresas especializadas boas no país. Muitas das quais são de pequeno porte, mas com grandes feitos. Porém, é preciso ter cuidado para não comprar gato por lebre. 

Há também muitas tecnologias por trás de um site bem desenvolvido, que garantem qualidade e excelência na sua finalidade, mas o primeiro passo é identificar o objetivo principal de sua existência. Por exemplo, informar clientes e prospects sobre as suas diversas atividades; vender produtos cosméticos; informar sobre o mercado de agronegócio. Com base neste direcionamento, tudo será desenvolvido. Se o objetivo é que colaboradores, clientes e fornecedores saibam como andam seus trabalhos, solicitações, pedidos, o desenvolvimento do site terá que permitir níveis diferenciados de acesso, além de prever ferramentas administrativas que façam a gestão do conteúdo, bem como sua atualização. Veja, é mais que ser esteticamente bonito. 

A 'beleza' do site é importante, sem dúvida, mas é preciso mais que aparência. A usabilidade e a ergonomia são empregadas para que a experiência de navegação seja a melhor possível. É uma forma de facilitar o acesso a produtos, informações, serviços ou qualquer que seja o dado que se busca no site. 

Excelência em site está relacionado diretamente com sua finalidade e, claro, com criatividade para propor modos diferentes de dizer o que todo mundo diz, com pitadas de tecnologia e muita usabilidade, lembrando-se sempre de que um visual agradável faz essa experiência ser muito mais prazerosa. 

O crescimento dos dispositivos móveis aliado à necessidade de mobilidade das pessoas, tem exigido uma mudança de postura por parte das empresas investir em um site responsivo pode ser a solução. 

Como não é possível garantir que o cliente esteja em frente a um desktop no momento em que ele mais precisa de você, a solução é investir em um site responsivo, privilegiando o acesso por meio de uma plataforma mobile, ou seja, um site que se adapta automaticamente a qualquer tamanho de tela, permitindo que o seu cliente entre em contato com a sua empresa de onde quer que ele esteja. 

E por que você deve ter um site responsivo? Descubra agora mesmo! 

A usabilidade e a satisfação do cliente
É fato que praticamente todos os sites podem ser acessados via dispositivos móveis, mas quantos deles realmente são funcionais em uma plataforma mobile? A usabilidade ou facilidade com que o seu cliente acessa menus, textos e imagens no seu site é imprescindível para que você o mantenha satisfeito com a sua empresa. Primar pela qualidade da interação que os seus clientes têm com este canal de comunicação tão importante reflete a preocupação da sua empresa em prestar um bom atendimento, elevando sua estima frente ao mercado. 

Redução de custos de manutenção
Manter um site para cada tipo de dispositivo com acesso à internet se tornou inviável, tendo-se em vista que hoje temos smartphones de todos os tamanhos, assim como tablets, notebooks, iPads, entre outros. Sendo assim, o site responsivo é a melhor maneira de manter o seu site atualizado sem grandes investimentos, pois a manutenção é feita em uma única plataforma, que se adequa aos dispositivos de acordo com a necessidade.

A experiência do usuário é cada vez mais importante
Termos como UX (User Experience) são cada vez mais recorrentes no universo mobile, justamente porque o que as pessoas buscam são experiências únicas, exclusivas e facilitadas pela tecnologia. Em uma plataforma mobile como um smartphone, não temos a mesma destreza e espaço para interação que em um notebook, o que requer adaptações inteligentes para que o usuário possa acessar o seu site com uma única mão, por exemplo. 

Essa tendência é tão verdadeira que o Google, desde abril de 2015, privilegia os sites responsivo em seus resultados de busca, já que um dos grandes objetivos da empresa é promover experiências cada vez mais ricas para os seus usuários. 

As penalidades de quem ainda não tem um site responsivo
Além de perder um bom posicionamento no Google, a empresa que ainda não investe em mobilidade para o seu site tem outras barreiras a enfrentar, como a redução do número de visitas. Conforme o número de smartphones, eles se tornam a primeira tela de interação dos usuários, deixando de lado os desktops e notebooks como ferramentas de acesso à internet. A insatisfação gerada nos consumidores hiperconectados por um site que não está preparado para a plataforma mobile também é um fator a ser considerado, já que você pode perder clientes por não estar atento às tendências tecnológicas que facilitam a vida do seu público. 

Com um design responsivo você amplia o alcance da sua marca, ultrapassa as barreiras geográficas e tecnológicas e coloca sua empresa frente a frente com seus clientes, sem entraves. Se você ainda não tem um site preparado para uma plataforma mobile, chegou a hora de investir nessa solução! 

Em 2016, o número de smartphones no Brasil já era de 168 milhões de aparelhos segundo a 27ª Pesquisa Anual de Administração e Uso de Tecnologia da Informação nas Empresas, elaborada pela Fundação Getúlio Vargas de São Paulo. Entre 2015 e 2016, esse aumento representou 9% e a tendência é que essas crescentes se superem a cada ano. Até 2018, a projeção é de 236 milhões de smartphones.

Com consumidores cada vez mais mobile, as empresas precisam se voltar para atender a clientes imediatistas, que buscam informações rápidas e conteúdos fáceis, além de possuírem necessidades de comportamentos que se voltam para o celular a todo instante. O site da sua empresa está preparado para essas demandas? A Search Optics preparou um guia com 10 dicas para sua empresa ter um site responsivo de sucesso:

1- Conheça seu parceiro e seu consumidor
Na hora de contratar uma empresa para fazer o seu site, avalie o portfólio dela e entenda se os sites criados são realmente responsivos. É essencial entender a experiência da agência na criação de sites, o conhecimento em seu mercado e seus diferenciais.
Tão importante quanto o parceiro é entender o seu consumidor. Pense como o cliente e avalie o que você gostaria de ver no seu site para que o seu conteúdo seja relevante ao seu público.

2- Pense em todas as telas
Considere responsivo não apenas um site que funcione perfeitamente na tela do celular. Responsivo é um site que oferece a melhor experiência de usuário em qualquer tamanho de tela, seja ela pequena (celular/tablet) ou grande (desktop/TV). Para isso, o site deve oferecer uma excelente experiência de navegação ao usuário em todos os dispositivos. Pode acontecer, por exemplo, do site ser planejado perfeitamente para dispositivos móveis, mas não entregar o mesmo desempenho em telas maiores.

3- Planeje o conteúdo
Planeje o conteúdo para que ele atenda às necessidades do consumidor em diversos momentos. Se ele acessar seu site a partir de um computador, possivelmente quer conhecer mais detalhes da sua empresa, checar seu estoque ou entender os diferenciais do seu negócio. Se ele acessar seu site de um celular, ele pode estar buscando endereço, informações de contato ou avaliações antes de ir até sua loja. O cliente também pode acessar seu site dentro da sua loja ou de um concorrente para pesquisar preços. Ou seja, conhecer o perfil do seu consumidor e planejar a construção do site é essencial.

4- Menos é mais
Nem sempre uma quantidade absurda de conteúdo significa qualidade. O site deve ser preparado com o conteúdo de fácil acesso e leitura, com informações diretas e claras.

5- Posicione corretamente os botões de contato
Chame seu usuário para ação. Informações de contato devem ser de fácil acesso e promover a comunicação, ou seja, possibilite que o cliente ligue para sua empresa só com um clique em cima do número do telefone. Permita também abrir o navegador do celular com a rota calculada só com um clique no endereço. Além disso, os formulários de contato devem solicitar poucas informações, considerando teclados, números em campos que solicitem somente números (como telefone), etc.

6- Velocidade e navegação
O tempo que seu site demora para carregar influencia diretamente no número de visitantes que recebe. Segundo o Google, quase metade dos visitantes abandona um site em dispositivos móveis se as páginas não carregam em três segundos.

7- Imagens flexíveis
Otimize as imagens do site, elimine os excessos que possam deixá-lo muito carregado e não esqueça de usar orientação de tela para que as fotos se adaptem. Imagens otimizadas reduzem o tempo de carregamento, facilitam a navegação e sua visualização.

8- Facilite a navegação
Desenvolva seu site considerando a utilização de menus curtos, já que os usuários do mobile não têm paciência de percorrer uma longa lista de opções para encontrar o que querem. Facilite, também, a volta para a página principal, já que este é um hábito comum dos usuários.

09 – Simplifique as buscas
Torne o campo de buscas visível, próximo ao topo da página e utilize campos de buscas inteligentes, que permitem que o usuário insira seu texto de pesquisa e o sistema traga a melhor resposta para ele.

10-Teste seu site
Antes de colocar seu site no ar faça testes em diversos dispositivos, do mais antigo ao mais recente. Seja ele smartphone, tablet, desktop ou a tela de uma TV. Só realizando testes será possível encontrar falhas e corrigi-las para oferecer a melhor experiência de navegação para seu usuário.


Por Eduardo Cortez - presidente LATAM da Search Optics e está a frente do desenvolvimento de oportunidades e estratégias com montadoras e marcas nacionais para o Brasil e América Latina.



Solicite mais informações e orçamento sobre os serviços.

contato@LDsites.com.br

WhatsApp: (21) 99818-0420

Visite:

LD Sites - criação de sites e logomarcas profissionais
A Microsoft subiu três posições e agora é a quarta colocada no ranking de empresas mais valiosas do mundo, feito anualmente pela consultoria Millward Brown Optimor. A companhia de Redmond está avaliada em US$ 90,1 bilhões (cerca de R$ 200 bilhões), valor 29% maior que o do ranking de 2013.

EMPRESAS MAIS VALIOSAS: TECNOLOGIA LIDERA
No topo da lista está o Google. A empresa de Mountain View subiu uma posição desbancou a Apple, que liderou o ranking nos três anos anteriores. São US$ 158,8 bilhões (R$ 352,3 milhões) da primeira empresa, contra US$ 147,8 bilhões (R$ 327,9 bilhões) da segunda. Enquanto o Google cresceu 40% no último ano, a companhia de Cupertino teve uma queda de 20% no valor de mercado.

Para o diretor da Millward Brown Optimor, Nick Cooper, o crescimento do novo líder se deu pelos produtos lançados recentemente. “O Google foi extremamente inovador no ano passado com o Google Glass, investimentos em inteligência artificial e uma infinidade de parcerias que veem seu sistema operacional Android sendo incorporado a outros bens, como carros”, afirma.

Cooper acrescenta que “todas essas atividades enviam um aviso claro para os consumidores sobre o que o Google, e isso tem coincidido com a redução da Apple”. Ele ainda disse que “há uma crescente percepção que a Apple não está mais no topo da tecnologia para consumidores, devido à falta de lançamentos de novos produtos que causem grande comoção no mercado”.

Entre Apple e Microsoft está outra empresa de tecnologia, a IBM. Com valor de US$ 107,5 bilhões (R$ 238,5 bilhões), ela teve uma queda de 4% em relação ao estudo anterior. No quinto lugar do ranking de empresas mais valiosas do mundo está o McDonald’s (US$ 85,7 bilhões), que é seguido por Coca-Cola (US$ 80,6 bilhões), Visa (US$ 79,1 bilhões), AT&T (US$ 77,8 bilhões), Marlboro (US$ 67,3 bilhões) e Amazon (US$ 64,2 bilhões).

FONTE: R7

Author Name

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.